Propagandas

Pesquisar no BLOG

domingo, 12 de maio de 2013

Adolescente é apreendida com maconha em presídio da Paraíba.

Suspeita usou documentos falsos para entrar na unidade prisional. 
Adolescente foi apreendida em revista íntima na Máxima de Mangabeira.

Uma adolescente de 14 anos foi apreendida na manhã deste sábado (11) com 50 g de maconha prensada durante a revista íntima na Penitenciária Geraldo Beltrão, a Máxima de Mangabeira, em João Pessoa. Segundo o diretor da unidade prisional, João Rosas, a adolescente utilizou documentos falsos que comprovariam a maior idade dela para poder visitar o companheiro, que cumpre pena por homicídio.

O advogado da adolescente, Alberdan Coelho, disse que não há motivos para a adolescente ser apreendida. "Até que se prove o contrário, ela é inocente. Isso é o que diz a presunção de inocência. Não há razão para ela ser apreendida, haja vista que o crime de que ela é suspeita não oferece risco à sociedade", disse.

Com relação à falsificação de documentos que a adolescente teria praticado, o advogado foi enfático. "Isso cabe ao judiciário se posicionar sobre essa acusação".

Os agentes penitenciários perceberam algo estranho durante a revista íntima e... resolveram fazer perguntas à adolescente sobre o assunto. Ela, ainda de acordo com o diretor da Máxima, ficou bastante nervosa e acabou confessando que estava com a droga escondida em um preservativo.

A coordenadora da Máxima de Mangabeira, Gilvaldécia Carvalho, disse que a mãe confessou que tinha conhecimento de que a filha usava documentos falsos, mas que não tinha "controle" sobre a garota. Na Delegacia da Infância e da Juventude, os agentes penitenciários e o diretor da unidade prisional tomaram conhecimento de que a garota já havia sido apreendida ao tentar tirar documentos falsos na Casa da Cidadania.

Encaminhada para a 9ª Delegacia Distrital para ser autuada, a suspeita disse que era menor de idade ao tomar conhecimento de que seria levada para a Penitenciária Feminina Maria Júlia Maranhão, o Bom Pastor. A adolescente afirmou que tirou os documentos pessoais com o registro de nascimento de outra pessoa.

"Porém, diante dos agentes de investigação, ela confessou que os documentos eram falsos e que pagou a uma pessoa para fazer o 'serviço'", afirmou a coordenadora da Máxima de Mangabeira Gilvaldécia Carvalho.

"O mais grave é que a adolescente tirou todos esses documentos e visitava o companheiro com o conhecimento da mãe", afirmou o diretor João Rosas. A adolescente foi encaminhada para a Delegacia da Infância e Juventude.

Este é o segundo caso de mulheres que tentam entrar com drogas na Penitenciária de Segurança Máxima Geraldo Beltrão.

Na quarta-feira (8), a mulher de um detento foi flagrada quando tentava levar para ele 24 comprimidos que seriam usados como droga e um celular, além de quatro chips. Todo o material, de acordo com o chefe de Disciplina da unidade prisional, Charles Mota, estava no reto da suspeita, que foi encaminhada para a 9ª Delegacia Distrital, onde foi autuada.
G1 PB

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados