Propagandas

Pesquisar no BLOG

domingo, 12 de maio de 2013

Quatro horas após início da saidinha, detento arrebenta tornozeleira e foge.

O aparelho só foi encontrado em um cesto de lixo quase 90 minutos após ser danificado; já o foragido foi pego na cidade vizinha de Vera Cruz e voltou para a penitenciária.


Quatro horas. Este foi o tempo que um detento beneficiado pela primeira saída temporária do ano, a “Saidinha de Dia das Mães”, precisou para arrebentar a tornozeleira de monitoramento eletrônico e fugir. O aparelho só foi encontrado quase 90 minutos após ser danificado. Já o foragido, foi pego na cidade vizinha de Vera Cruz (15 km de Marília).

De acordo com informações apuradas pela reportagem do Jornal Diário, por volta das 10h15, o setor de inteligência da SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) entrou em contato com o COPOM (Comando de Operações da Polícia Militar) relatando que o sensor da tornozeleira colocada no pintor Daniel Inocêncio Silva, 30, acusava...
rompimento do lacre pelas dependências do Terminal Rodoviário.

Rapidamente, foi emitido alerta para as viaturas responsáveis pelo patrulhamento na região, que cercaram a rodoviária. No local, estavam dezenas de presos beneficiados pela saidinha e que aguardavam embarque para a cidade natal. Os policiais abordaram e checaram a documentação de todos, que também negaram saber do paradeiro de Daniel.

Os oficiais procuraram as empresas que operam no terminal e verificaram a listagem de passageiros que já haviam embarcado, também sem sucesso. O terminal ainda foi vistoriado pelos oficiais, mas novamente nenhuma pista foi encontrada.

Logo após a saída das viaturas, o auxiliar de serviços gerais Nestor Pereira dos Santos Junior fazia a limpeza do banheiro masculino quando desconfiou do peso do cestinho de lixo do último vaso sanitário.

“Além do peso, senti uma vibração e logo lembrei da história da tornozeleira arrancada. Quando chequei, encontrei o aparelho e chamei a polícia”, relata. Ainda segundo ele, o encontro rápido só foi possível porque nos dias de saidinha o movimento na rodoviária é intenso, fazendo com que as limpezas de lixos sejam mais frequentes.

Já por volta das 12h30, uma viatura fazia patrulhamento de rotina pela região central de Vera Cruz quando os policiais militares deram ordem de parada a uma moto, ocupada por dois homens em atitude suspeita. Durante a abordagem, foi constatado que o garupa era Daniel. Com ele, foram encontradas várias cartas endereçadas à Penitenciária de Álvaro de Carvalho, onde ele estava recolhido sob a acusação de tráfico de drogas, e R$ 120 em dinheiro.

Questionado, ele afirmou que queria apenas ficar foragido e que seguiria para Peruíbe, no litoral paulista, onde tem família. O pintor foi indiciado por dano ao patrimônio e levado de volta à unidade prisional. Pela falta grave, ele não terá direito a nova saída temporária.

Ao todo, 862 detentos encarcerados nas unidades prisionais de Marília e região deixaram suas celas ontem de manhã. A volta está prevista para as 16h da próxima quinta-feira, dia 16. Aquele que não retornar dentro do prazo pré-estabelecido será considerado foragido da Justiça.

Durante o período de liberdade provisória, os presos ficam proibidos de frequentar bares, lanchonetes, boates, casas de jogos, entre outros locais considerados de ‘reputação duvidosa’. Devem permanecer no endereço informado e só podem sair às ruas entre as 6h e 19h. Quem desobedecer alguma dessas regras regressa automaticamente ao regime fechado.
Diário de Marília

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados