Propagandas

Pesquisar no BLOG

quarta-feira, 8 de maio de 2013

PCC estaria planejando série de ataques a 18 membros da segurança pública do Acre; secretário diz que desconhece plano criminoso, mas mantém alerta.

Um “Salve Geral”, gíria usada por membros do PCC, uma espécie de comunicado, estaria circulando dentro do presídio estadual Francisco de Oliveira Conde entre membros facção criminosa informando o plano para uma série de ataques a operadores da segurança pública do Acre, a partir do começo do mês de maio.

A determinação de ataques teria partido do núcleo do PCC no Mato-Grosso aos integrantes da facção presos no Acre, informou um agente penitenciário que pediu para não ter seu nome revelado.

“Nos corredores do presídio. Nas celas tanto lá no Oliveira Conde como no Amaro Alves a gente houve sobre esse Salve aqui no Acre nesse mês de maio”, diz o agente.

Na lista do PCC estariam... 18 membros da segurança pública. Entre eles, seis agentes. Além de policiais militares, civis e até Bombeiros.

O ataque seria uma forma de os integrantes da facção no Acre mostrar serviço ao comando do PCC fora do estado.

Entre os agentes o clima é de medo. Eles passaram a se proteger mutuamente. O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Acre, Adriano Marques, revelou que foi avisado que um agente estaria marcado para morrer durante o Meca Brasil, um desafio de som automotivo, que ocorre no próximo domingo dia 05, no estacionamento da FIRB. Ele diz que ficou apreensivo e procurou o colega de trabalho para avisá-lo. “Eu nem sabia que ele iria participar do Meca Brasil. Perguntei a ele e ele disse que ia, e então o avisei do plano que eu ouvi falarem para matá-lo e, inclusive, tocar fogo no carro dele. A gente agora ta andando juntos para se proteger”, disse.

A Secretaria de Segurança Pública se mantém em alerta, mas desconhece o plano de ataques do PCC. “Nós não temos conhecimento de uma ação organizada por parte do PCC. Essa informação nos preocupa, mas o primeiro núcleo que estava sendo formado foi eliminado e maioria deles está isolado. É claro que eles tem o poder de se reorganizarem. Mas nós não temos nenhuma informação de que eles estão planejando alguma informação mais violenta, mas vamos levar esse caso ano nosso Serviço de Inteligência”, disse o secretário de segurança, Reni Graebner.

De acordo o secretário, o Acre está preparado para uma possível onda de ataques da facção criminosa. “O Estado do Acre está preparado. Tem uma Policia Militar forte. Tem um Batalhão de Operações Especiais forte, em qualquer crise que ocorra. E os agentes penitenciários têm uma formação boa que controla todo o ambiente das penitenciárias. E muitas dessas ocorrências ocorrem dentro das penitenciárias, pra fora das penitenciárias também. E tem também a Polícia Judiciária”, acrescenta.

Série de ataques a agentes seria um aviso do PCC

Na quinta-feira passada, 25, o agente José Bessa Pontes foi vítima de um atentado a tiro quando deixava a casa de sua namorada, no bairro Morada do Sol, em Rio Branco.

Um dia depois, na madrugada de sexta-feira, 26, a casa de um agente, morador no bairro Xavier Maia, foi incendiada.

No domingo, um agente foi atropelado por um carro não identificado, na Estrada Dias Martins.

Mas de acordo com Reni Grabner, os casos estão sendo investigados. “Não podemos tirar agora uma impressão porque a Polícia Civil está investigando os fatos. Ela ainda ta avaliando não tem uma definição”

Os agentes penitenciários promovem nesta quinta-feira, dia 02, um manifesto pacífico saindo do presídio Francisco de Oliveira Conde até a Aleac. Várias reivindicações estão na pauta da classe, entre elas, o pedido de segurança aos agentes.
Luciano Tavares
ac24horas

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados