Propagandas

Pesquisar no BLOG

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Mutirão de testagem aponta prevalência de 2,8% para o HIV em mulheres presas no estado de SP.

Dados divulgados nessa quarta-feira, 14 de agosto, pelas Secretarias de Estado da Saúde de São Paulo e da Administração Penitenciária apontam para uma prevalência do HIV em 2,8% nas mulheres presas e 7% para sífilis.

Os números se referem a 8.914 mulheres que aceitaram realizar o teste entre 2012 e 2013. Elas tinham uma média de idade de 34 anos e aproximadamente cinco anos dentro do sistema prisional...>

“As mulheres privadas de liberdade que participaram deste levantamento receberam informações pré e pós-teste e os profissionais dos serviços envolvidos foram capacitados para esta orientação”, informa Luiza Matida, responsável pelo projeto. “No caso de resultados positivos, foram garantidos os procedimentos de acompanhamento e tratamento estabelecidos pelo SUS”, completa. 

O projeto teve por objetivo conhecer a soroprevalência do HIV e da sífilis nesta população, traçar o perfil das mulheres privadas de liberdade em relação ao conhecimento delas sobre estas doenças, dar orientação e assistência adequadas para o tratamento e prevenção da aids e da sífilis.

Até 2015, pretende-se elaborar e implementar, de forma escalonada e regionalizada, o projeto de DST/AIDS da Proposta Integrada de Atenção à Saúde da População Privada de Liberdade, em parceria com a Secretaria da Administração Penitenciária.

“É a primeira ação deste porte no Estado de São Paulo. Trata-se de uma iniciativa que poderá contribuir para a melhoria da qualidade de vida das mulheres, em decorrência disso, a medida repercutirá também no controle da transmissão vertical do HIV e sífilis”, afirma a coordenadora do Programa Estadual de DST/Aids, Maria Clara Gianna.

O mutirão foi realizado em todas as penitenciárias do estado: Capital, Santana, Tremembé I e II, Tupi Paulista, Campinas, Pirajuí, Ribeirão, além dos Centros Penitenciários Provisórios Butantã, São Miguel, Casas de Detenção Provisórias Franco da Rocha, Hospital de Custódia e Tratamento Penitenciário Franco da Rocha I e II, Centros de Reabilitação Itapetininga, Piracicaba, Rio Claro, Araraquara, São José dos Campos e São José do Rio Preto.
Redação da Agência de Notícias da Aids

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados