Propagandas

Pesquisar no BLOG

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

SC tem obras públicas milionárias acabadas ainda não entregues.

Reportagem do Estúdio SC apurou casos em diversas regiões do estado.
Hospital de Biguaçu está pronto há três anos e nunca abriu as portas.

Santa Catarina tem obras públicas milionárias terminadas, mas que estão há meses ou até anos sem funcionamento. Segundo reportagem do Estúdio Santa Catarina de domingo (11), esse é caso do Hospital Regional de Biguaçu - pronto há três anos e que custou R$ 24 milhões -, do Presídio Regional de Chapecó - terminado em janeiro e que começou a receber presos na última semana - , do Aeroporto Humberto Ghizzo Bortoluzzi - com os trabalhos finalizados em setembro, mas ainda sem operação - e de um restaurante escola em Laguna.

As restrições para liberação desses locais foram feitas pelo Judiciário, que considerou as unidades inadequadas para funcionamento. O Hospital Regional de Biguaçu ainda não abriu as portas. O entrave surgiu depois de os trabalhos estarem praticamente prontos. A Vigilância Sanitária do estado interditou a obra por não ter recebido o pré-projeto antes dos trabalhos começarem. Segundo a diretora do órgão, Raquel Bittencourt, existem "problemas de grande complexidade e de pequena para resolver".

O projeto de adequação foi aprovado pela Vigilância Sanitária e a reforma deveria custar em torno de R$ 3 milhões, mas as obras foram suspensas porque o Tribunal de Contas do Estado encontrou irregularidades no edital de licitação e o processo foi suspenso. Segundo o secretário de Saúde de Biguaçu, Leandro de Barros, já que o processo do TCE levaria de dois a três meses, o município anulou o edital e reiniciou um novo, com as exigências do Tribunal. De acordo com ele, se tudo correr normalmente, o funcionamento do hospital deve ocorrer em torno entre janeiro e fevereiro.

Na região Oeste, o Presídio de Chapecó foi inaugurado em janeiro e antes de abrir as portas teve de passar por reformas - uma das alas precisou ser isolada para receber mulheres, a pedido do Judiciário. Por isso, os presos começaram a ser levados para o local apenas na última semana.

Em Jaguaruna, no Sul do estado, o Aeroporto Humberto Ghizzo Bortoluzzi está pronto desde setembro de 2012. Apesar de ter alguns equipamentos já instalados, a operação não foi liberada, porque o Tribunal de Contas fez restrições ao edital de contratação da empresa que vai administrar o aeroporto. O secretário de Desenvolvimento Regional afirmou ao Estúdio Santa Catarina que o prazo para funcionamento da unidade é 2013. "Esse foi um prazo dado por um diretor da empresa não oficialmente, não há nada por escrito, verbalmente, e a gente aguarda, a gente tem a intenção inclusive de chamar a empresa para que venha conversar conosco aqui na Secretaria de Tubarão para passar para nós a realidade dos fatos, como é que anda e o que vai acontecer", explicou.

Ainda na região, em Laguna, o Governo Federal e a Prefeitura gastaram mais de R$ 1,2 milhão na construção de um restaurante escola. A estrutura ficou pronta em dezembro, mas não está funcionando e já foi alvo de vandalismo. O prefeito do município, Everaldo dos Santos, diz que vai colocar o local em prática quando for inaugurado definitivamente.
G1 SC
Informações da RBS TV

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados