Propagandas

Pesquisar no BLOG

domingo, 27 de maio de 2012

Mãe é morta por dívida de droga do filho preso.


Ela foi executada com três tiros na porta de casa, no bairro Emecal, na manhã desta quinta-feira.

Executada no portão de casa, com três tiros, na frente do ‘Cristo Rei’. O crime ocorreu nesta quinta-feira (24), às 9h, e transformou a vendedora C.M.P., de 53 anos, na mais recente vítima da violência que assola Taubaté e todo o Vale do Paraíba, a região mais violenta do interior de São Paulo. 

O caso aconteceu no Emecal e a polícia suspeita que C. tenha sido morta devido a uma dívida de drogas filho, que está preso. Minutos antes de ser assassinada, ela estava dormindo com o namorado. 

Dois homens, em uma moto, pararam em frente a casa, e passaram a chamar pelo nome do filho. C. levantou-se e foi até a porta e, lá, foi friamente executada, com três tiros na cabeça. O crime ocorreu na praça Cristo Rei, diante da igreja homônima. Este foi o 25º assassinato em Taubaté desde janeiro.

Suspeita
Segundo vizinhos ouvidos pelo BOM DIA, C. teria sido executada por... causa do filho, que está no CDP (Centro de Detenção Provisória). “Ela tinha um filho envolvido com o crime, que vive na cadeia e sempre deu muito trabalho e tristeza para ela, porque fazia muita coisa errada como roubos e tinha envolvimento com o tráfico de drogas. 

Ela era mãe e não desistia do filho, as vezes ficava triste se falavam dele. Do jeito que foi, fica a certeza que ele devia para traficante e por isso tiraram a vida dela”, disse nesta quinta-feira um morador. De acordo com testemunhas, a vendedora foi morta por dois homens. 

Durante a ação os criminosos ficaram de capacete e a moto foi mantida ligada. Chamaram pelo nome do filho de C. três vezes. Ela não atendeu. Os criminosos insistiram.

Morte
“Como ela não saiu, eles combinaram de gritar que era para fazer a leitura da água. Aí ela saiu, eles perguntaram se ela era a mãe dele [filho preso] e só ouvimos os tiros e gritos dos familiares. O crime infelizmente não perdoa, o rapaz que atirou era muito pequeno, parece ser menor, a mando do tráfico”, disse um morador. C. chegou a ser socorrida mas não resistiu. O enterro será às 8h desta sexta-feira. A vendedora não tinha passagem pela polícia e ganhava a vida com lucros de roupas, perfumes e cosméticos. Era viúva e atualmente morava com o namorado. Além do filho que está preso, deixou mais dois e um neto.

Segundo a PM, o bairro tem rondas periódicas. O homicídio está sendo apurado pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais). Até esta quinta-feira, nenhum suspeito havia sido preso.
MICHELLE MENDES/AGÊNCIA BOM DIA

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados