Propagandas

Pesquisar no BLOG

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Delegados manifestam solidariedade ao grupo penitenciário pelo assassinato do agente Clodoaldo Brito.

Delegados de polícia do Estado e membros da Associação de Delegados de Polícia Civil do Amapá (Adepol) fizeram na manhã desta sexta-feira, 15, uma visita em solidariedade ao grupo penitenciário e à direção do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), pelo bárbaro assassinato do agente Clodoaldo Pantoja Brito, 38 anos, ocorrido na última segunda-feira, 11.

Servidor do Iapen durante dez anos, Clodoaldo foi executado com dezessete tiros logo após encerrar o seu plantão noturno no complexo penitenciário. Cinco suspeitos do assassinato foram presos. Dois tiveram as prisões preventivas decretadas.

Os delegados que visitaram o Iapen na manhã desta sexta-feira reuniram-se com agentes e educadores penitenciários e com a direção do Instituto para declarar apoio ao grupo, no que diz respeito à condução das investigações a fim de apurar a autoria acerca do assassinato de Clodoaldo.

O presidente da Adepol, delegado Fábio Araújo, expôs o apoio da categoria também no que se refere à autorização do porte de armas... para agentes penitenciários. “Pela segurança do agente penitenciário, a Adepol apoia o porte de armas para a categoria. É claro que essa medida não resolve, mas ajuda na segurança de vocês”, manifestou Araújo solidarizando-se com a família do agente e parabenizando o diretor do Iapen, delegado Nixon Kenedy, pela “boa gestão e qualidade dos serviços desenvolvidos à frente do Instituto”.

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Amapá, Alexandro Soares, agradeceu e parabenizou o ato solidário dos delegados, manifestando total apoio às medidas de segurança recentemente adotadas pela direção do Iapen.

“Algumas classes de direitos humanos questionaram as medidas adotadas pelo delegado Nixon, diante do episódio chocante que tirou a vida do nosso colega. Eu repudio isso e declaro apoio total à atitude do diretor do Instituto, que nos deixa mais seguros com isso”, declarou Soares, referindo-se à redução do banho de sol dos apenados e maior rigor durante as rondas e demais rotinas internas, que passaram a ser cumpridas por equipes e não mais por um único agente dentro da penitenciária.

O delegado Nixon Kenedy, que na ocasião acumulava as funções de diretor do Iapen e secretário em exercício de Estado da Justiça e Segurança Pública, recebeu a categoria de delegados, agradecendo o apoio ao grupo penitenciário e repudiando o ato criminoso praticado. “Esse aviltamento não atingiu apenas os agentes, mas toda a segurança pública e as pessoas de bem deste Estado”, falou Kenedy.

No encerramento das falas, uma salva de palmas homenageou Clodoaldo Pantoja Brito. Outros delegados e agentes penitenciários presentes manifestaram sua solidariedade à família da vítima e falaram do abalo à segurança pública, ocasionado por esse crime brutal.
Denise Muniz/Sejusp

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados