Propagandas

Pesquisar no BLOG

terça-feira, 23 de julho de 2013

Presídio inaugurado há seis meses está vazio em Chapecó.

Em meio à superlotação carcerária, fugas e túnel sendo feito nas cadeias, um presídio novo, com capacidade para cerca de 370 vagas e que custou R$ 9,1 milhões está vazio em Santa Catarina.


A unidade fica em Chapecó, no Oeste, a mesma cidade em que 11 detentos fugiram na madrugada desta segunda-feira do antigo Presídio no Bairro Santa Maria, que abriga 411 presos, três vezes mais que a sua capacidade.->
O novo presídio foi construído justamente para a desativação do atual. Inaugurada em 22 de janeiro deste ano, com a presença do governador Raimundo Colombo, a obra permanece sem receber nenhum preso.

O motivo é uma decisão judicial que obrigou o Estado a realizar readequação no espaço para que possa receber homens e mulheres.

Essa situação foi ilustrada na tarde desta segunda pelo diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap), Leandro Lima, em entrevista coletiva sobre as fugas de 15 presos nesta madrugada (em Chapecó e Joinville) e o túnel descoberto no sábado, no complexo da Agronômica, em Florianópolis.

— Houve uma decisão judicial em Chapecó que avaliou que homens e mulheres estariam num espaço muito próximo e que então dividíssemos melhor as alas, o que está sendo feito e estamos cumprido. Esperamos que até agosto possamos concluir e transferir os presos para lá — projeta o diretor, assegurando que o prédio obedece aos mais modernos conceitos de arquitetura prisional.

— Temos inclusive solarium individual por cela — comentou em relação à vigilância pelos agentes.

O Deap afirma ter ainda projeto aprovado para a construção de um presídio feminino em Chapecó.

Obra teve atraso

Em janeiro, ao ser inaugurado, o presídio tinha atraso de um ano e nove meses em relação ao prazo inicial de conclusão.

A obra começou em 2009 e na época a Secretaria da Justiça e Cidadania chegou a prever a transferência dos presos para 30 a 40 dias, o que não aconteceu.

O DC não conseguiu ouvir nesta segunda-feira o juiz responsável pela decisão de impedir a utilização do presídio enquanto a readequação não for providenciada.

O sistema prisional

População carcerária: 17 mil.

Déficit de vagas: 5,5 mil.

Regime fechado: 7,1 mil.

Presos provisórios: 4,5 mil.

Regime semiaberto: 3,4 mil.

Rebime aberto: 2 mil.
Deap.

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados