Propagandas

Pesquisar no BLOG

sábado, 16 de junho de 2012

Após quatro horas, rebelião é contida em presídio no Sertão da Paraíba.

Detentos do Presídio Manoel Gomes da Silva em Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba, ficaram rebelados durante pouco mais de quatro horas na noite da quinta-feira (14). Segundo a Polícia Militar, eles atearam fogo na unidade prisional e detruíram celas. A rebelião começou por volta das 18h e policiais de outras cidades fora convocados para controlar o tumulto.


De acordo com a direção do Presídio Regional, 15 celas foram destruídas pelos internos, que quebraram as paredes que interligam as celas. Eles também atearam fogo nos colchões e causaram um princípio de incêndio. Nenhum detento ficou ferido, mas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estiveram no local e entraram na unidade com macas e equipamentos em um trabalho preventivo. Os familiares dos apenados também receberam atendimento.

Ainda de acordo com a direção do presídio, o tumulto foi iniciado depois de uma briga entre dois internos, um que já estava na unidade e outro que foi transferido da Penitenciária de Segurança Máxima do Serrotão de Campina Grande depois de uma rebelião.

O efetivo da Polícia Militar de cidades como Sousa e Patos, tambem no Sertão, foi deslocado para...
a cidade de Catolé do Rocha. Cerca de 100 homens trabalharam para conter a revolta. Por volta das 22h tudo estava controlado, mas as equipes terminaram um trabalho de revista e alojamento dos presos por volta da 0h desta sexta-feira (15).

Alguns familiares dos presos teriam tentado entrar na unidade durante o tumulto e a polícia precisou levar um detento até o portão do presídio para mostrar que estava tudo bem e que ninguém havia se ferido. Não foiinformado ainda se os rebelados utilizaram algum tipo de objeto para destruir as celas ou mesmo se chegaram a fazer algum refém.

A direção da unidade solicitou a presença de um carro pipa para ficar em frente ao presidio com a finalidade de prevenir outro possível incêndio. O G1 falou com gerente executivo do Sistema Penitenciário, tenente-coronel Arnaldo Sobrinho, que minimizou a situação e disse que o tumulto teve início por conta de uma briga entre detentos, mas que logo foi controlado por agentes penitenciários e policiais.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba, a unidade tem cerca de 260 detentos no regime fechado, semi-aberto e aberto.
G1

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados