Propagandas

Pesquisar no BLOG

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Agente prisional é demitida após entregar celular para detento em MT.

Agente de cadeia aceitou R$500 para entregar aparelho para preso.
Decisão de juiz de Sorriso foi publicada nesta segunda-feira (1º).

Uma agente prisional de 35 anos foi demitida depois de entregar um aparelho celular para um detento de 30 anos, que cumpria pena no Centro de Ressocialização da cidade de Sorriso, a 420 quilômetros de Cuiabá. A perda do cargo público foi determinada pelo juiz Tiago Souza Nogueira, da Comarca de Sorriso, publicada nesta segunda-feira (1º).

Consta na denúncia do Ministério Público que o reeducando ofereceu dinheiro para a agente prisional aceitasse o aparelho celular e entregasse para ele no CRS. O fato ocorreu no dia 25 de agosto de 2009 quando a agente foi na porta da cadeia para receber o celular da namorada do detento.

O valor combinado seria pago depois que a agente entregasse o aparelho para o detento. Uma policial militar desconfiou da atitude da agente e flagrou o celular com ela, depois de uma revista pessoal.

Em depoimento, a agente apresentou duas versões para a polícia. Primeiro, ela confessou o crime e disse que... receberia R$ 500 para entregar o aparelho. Em uma segunda declaração, a agente negou que iria fazer essa entrega e que apenas recebeu o celular da namorada do detento como forma de pagamento de lingeries que ela teria vendido.

Além de ser flagrada transportando o telefone, a agente prisional também foi denunciada à diretoria da cadeia sob acusação de levar drogas para o interior da unidade. Contudo, o fato ainda não foi comprovado. A namorada do detento confirmou que os dois combinaram de fazer essa entrega.

O juiz julgou procedente a denúncia e puniu tanto a agente quanto o reeducando. A agente foi enquadrada no crime de corrupção passiva, perdeu o cargo público e foi condenada a pagar um salário mínimo a uma entidade beneficente e prestar serviços comunitários uma hora por dia por quatro anos.

O reeducando Aleandro Carvalho, que aliciou a servidora pública e recebeu o aparelho, também foi punido. Ela, a namorada, foi enquadrado no crime de corrupção ativa e terá de cumprir 3 anos, 6 meses e 20 dias de prisão.
G1 MT

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados