Propagandas

Pesquisar no BLOG

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Tentativa de fuga em massa no presídio estadual deixa agente ferido.

Diretor da unidade não confirma a fuga de presidiário.

Presos invadiram guarita e deixaram agente penitenciário ferido.

Uma tentativa de fuga em massa no Pavilhão 'D' do presídio Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco, deixou um agente penitenciário ferido, na tarde desta segunda-feira (5). Sete presos tentaram invadir guarita e o agente se feriu ao cair de uma altura de aproximadamente 5 metros. Um preso pode ter conseguido fugir, mas diretor da unidade nega...>

Um agente penitenciário que preferiu não se identificar conta que três presos participaram de um combate na guarita e que um dos homens conseguiu fugir.

Durante a tentativa de fuga, os presos escalaram a guarita e agrediram o agente que estava sozinho. "Os presos subiram um nas costas do outro, como a guarita é baixa, conseguiram escalar. Ele travou uma luta corporal, graças a Deus o servidor não ficou gravemente ferido. Os colegas imediatamente prestaram socorro", afirma Adriano Marques, presidente do sindicato dos Agentes Penitenciários do Acre.

Ainda de acordo com Marques, a falta de efetivo é preocupante. "No pavilhão 'D' existe ao menos 200 presos e apenas 3 servidores estavam de serviço na hora do incidente. No setor de provisórios, onde ficam os presos não sentenciados, havia apenas 8 servidores para cuidar, de em média, 1.300 presos", relatou.

O diretor da unidade prisional, Denis Picolo, conta que outros agentes penitenciários reagiram e a situação foi contida. Ele não confirmou a fuga e afirmou que os presos já foram identificados. "Os presos foram encaminhados para a delegacia, depois ao Instituto Médico Legal e vão ser transferidos de unidade", afirmou.

Agente ferido
O agente ferido foi encaminhado ao Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) e passa bem. "Ele acabou de fazer uma tomografia, não ficou com traumatismo craniano e vai ficar em observação", informou Adriano Marques, que ainda afirmou que o sindicato irá protocolar uma denúncia e pretende abrir uma ação civil pública, através do Ministério Público do Estado do Acre (MPE-AC).

O presidente criticou ainda as condições de trabalho dos agentes penitenciários no Acre. "Não tem equipamentos, é um descaso. Falta efetivo, falta equipamentos para proteção e segurança, o colega não estava com colete e nem com o capacete. "

Marques concluiu afirmando que o sindicato está reinvidicando a regulamentação de uma lei estadual que ampare a categoria na questão de segurança de trabalho.
Veriana Ribeiro
G1 AC

TWITTER

Siga o BLOG pelo Google+

Google+ Seguidores

Interessados